A comunicação corporativa apresenta uma série de desafios, o que é bastante natural e não é necessariamente negativo. As empresas precisam oferecer diversos pontos de contato com o consumidor que estejam integrados na Internet e presencialmente. Mesmo que, atualmente, o índice de compras no varejo brasileiro seja de 4% online, 50% das vendas tiveram um influenciador virtual. Ou seja, a pessoa pesquisou, pediu informações e entrou em contato virtualmente, antes de ir até o local.

Há ainda um novo tipo de cliente B2B. Faz pouco tempo, o relacionamento interpessoal era o maior e melhor tipo de estratégia neste tipo de contato comercial. Ainda deve ser mantido? Certamente, porém soluções digitais têm se tornado tão fundamentais quanto. De acordo com o ThinkWithGoogle, a nova geração não está analisando somente você versus concorrência, mas comparando com as experiências digitais que tiveram.

Outro dado para não perder de vista: não só o B2C está a par dos canais de comunicação corporativa, mas os clientes B2B têm adquirido mais conhecimento de tecnologia. O uso de mobile é rotina para ambos. Nisso, entram tendências como mobile-first. Um ponto do contato que mantém o relacionamento interpessoal, mas num formato mais simples e com facilidade para escalar.



5 tecnologias para comunicação corporativa

A comunicação corporativa deve se adaptar ao consumidor do milênio. O que exige um senso constante de mudança e busca por novas soluções. Mais do que equipamentos ou serviços, é recomendável abrir os olhos para o que está por trás, qual o propósito do que está sendo adquirido. Mais segurança? Otimização da gestão de comunicação? Integração de pontos de contato?

Abaixo, elencamos 5 tópicos que fazem diferença tanto de forma técnica quanto na entrega de experiência.

1. Criptografia de chamadas em rede corporativa:

Numa época em que as ameaças maliciosas crescem na mesma medida que as inovações, toda forma de segurança de dados sigilosos é mais do que bem-vinda. Por essa razão, a comunicação corporativa precisará de soluções, como a criptografia, que tragam segurança. Com isso, evita-se interrupções ou interceptações, sejam em conversas internas ou externas. Um diretor estará protegido ao discutir dados de core business em uma chamada para um parceiro ou outro gestor. Lembrando que a criptografia deve alcançar ligações telefônicas, chats e demais pontos de contato.

2. As possibilidades do contact center:

Quando se fala em contact center, há uma série de soluções para comunicação corporativa envolvidas, como o uso da URA (Unidade de Resposta Audível), chat, e-mail e tudo que facilite a conversa com o público-alvo. O atendimento tende a se tornar ainda mais personalizado, principalmente quando integrado a softwares específicos. Por exemplo, quando há uma ligação e quem atenderá recebe na sua tela o relatório de últimos atendimentos daquela pessoa, quais assuntos foram tratados etc. Ou quando se digita o CPF na URA e o sistema direciona o contato para um colaborador que estava atendendo o cliente anteriormente.

3. Comunicação com menor custo:

Investir para pagar menos é um dos benefícios da evolução da tecnologia. Quando há uma comunicação em cima de um canal de dados, não é preciso utilizar serviços pagos. Isso permite que filiais conversem entre si sem um intermédio de uma operadora, diminuindo os gastos da empresa.

4. Comunicação unificada:

Unir os pontos de contato numa única solução de comunicação corporativa. Lá, os colaboradores terão acesso a opções de voz, chat, e-mail e videochamadas. É uma visão 360º: nela, as empresas unificam todos os pontos de contato entre consumidor e organização.

5. Equipamento híbrido para comunicação corporativa:

Entre as tecnologias de comunicação, é possível optar pelo ramal analógico, digital e IP. No analógico, há todo um cabeamento passado, a empresa pode manter a estrutura e expandir para ramais IP. Porém, continuar ao analógico é estar preso a um só fornecedor. No telefone digital, o protocolo de comunicação é, igualmente, com uma única central telefônica. Agora, o IP, que tem sido bastante comentado, trabalha como um telefone normal, mas pode utilizar de um fornecedor diferente dentro da central e continuará funcionando.

Fonte: Dígitro

© ADTECH Sistema de Telecomunicações & IT Solution - 2015.

Click Me